13 janeiro 2012

O Relógio e A Criança

O relógio repousa, eterno, na parede da copa. Relógio preto sobre revestimento branco. Velho quadro de velhos dias. A criança brinca enquanto o tédio espreita em seus refúgios mais costumeiros: cantos, janelas, portões... O tédio repousa, também, nas mudanças imprevistas. A criança quer aprender a ver as horas naquele relógio e compreender a curiosa relação entre os numerais e os ponteiros. Esperto como só as crianças podem ser, ele aprende. A felicidade de decifrar aquele grande mistério é breve, pois entender o mecanismo do relógio, implica entender, também, Tempo. E Tempo jamais obedece a vontade de quem quer que seja, adulto ou criança. Entender o relógio é entender quão intermináveis podem ser as horas alongadas pela tristeza de quem espera. 
 
BlogBlogs.Com.Br